Mensagem do Patriarca Ecumênico para o Ano Novo da Igreja (Indicção) | 01.09.2021

In other languages: EL – EN – BG – FR – IT – ES – RO – RUS – UA – TR – FI – ID – KO – DE


+ BARTOLOMEU

PELA MISERICÓRDIA DE DEUS

ARCEBISPO DE CONSTANTINOPLA-NOVA ROMA E PATRIARCA
ECUMÊNICO

PARA A PLENITUDE DA IGREJA

GRAÇA, PAZ E MISERICÓRDIA DO ARTÍFICE DE TODA A CRIAÇÃO,

NOSSO SENHOR, DEUS E SALVADOR JESUS CRISTO

Estimados Irmãos, e filhos amados no Senhor,

A Festa da Indicção, solene dia de orações pelo meio ambiente natural, encontra mais uma vez a humanidade confrontada com intensas e adversas condições naturais devido às crescentes mudanças climáticas, com inundações e incêndios devastadores em todo o globo, bem como, com a pandemia do Coronavirus e suas consequências socio-econômicas. O fato de as medidas restritivas ao transporte e limites impostos à produção industrial terem resultado na redução de poluentes e emissões, ofereceu uma valiosa lição adicional sobre a interconexão global e sobre a interdependência de todas as dimensões da vida.

Além disso, foi também revelado, uma vez mais, que as iniciativas ecológicas do Patriarcado Ecumênico, que constituem uma extensão da teologia e da Tradição litúrgica da Igreja, correspondem a descobertas científicas e recomendações de especialistas que apelam a uma mobilização multifacetada para proteger a integridade do meio ambiente natural.

Rezamos, assim, pela rápida superação das consequências da crise da saúde, e que do Alto venha iluminação aos governos em todo o mundo, para que não voltem ou persistam no economismo, naqueles princípios de organização da vida econômica, de produção e consumo, de exploração exaustiva dos recursos naturais, princípios que prevaleciam antes da pandemia.

Além do mais, é nosso desejo genuíno que se ponha fim à disseminação de opiniões pseudocientíficas sobre supostos perigos das vacinas COVID-19, àscalúnias dirigidas aos especialistas da área médica e a infundada degradação da gravidade da doença.

Lamentavelmente, opiniões semelhantes são propagadas em relação às mudanças climáticas, suas causas e seus efeitos desastrosos. A realidade é totalmente diferente e deve ser enfrentada com responsabilidade, colaboração, ações conjuntas e visão comum.

A inatividade é inconcebível quando se tem pleno conhecimento dos grandes desafios contemporâneos compartilhados pela humanidade. A indiferença para com nossos irmãos sofredores e para com a destruição da criação «muito boa» é uma ofensa a Deus e uma violação de seus mandamentos. Onde existe respeito para com a criação e amor tangível para com o homem, o «amado de Deus», aí Deus está presente.

Após o Santo e Grande Concílio (Creta, 2016), o Patriarcado Ecumênico, em consonância com seu espírito e decisões, nomeou uma comissão oficial, composta por teólogos, para redigir um documento sobre as implicações sociais de nossa fé e sobre a missão social e testemunho da Igreja Ortodoxa no mundo contemporâneo.

Este texto, aprovado para publicação pelo Sacrossanto Sínodo e intitulado «Pela Vida do Mundo: Rumo a um Ethos Social da Igreja Ortodoxa», afirma o seguinte: «A Igreja encoraja os fiéis a serem gratos – e a aceitar – as descobertas das ciências, mesmo aquelas que podem ocasionalmente obrigá-los a revisar seus entendimentos da história e do quadro da realidade cósmica». O desejo de conhecimento científico brota da mesma fonte que o anseio da fé por entrar cada vez mais no mistério de Deus. (§ 71).

A Santa Grande Igreja de Cristo destaca enfaticamente a indivisibilidade da proteção do meio ambiente natural e o cuidado filantrópico para com o próximo. Tanto a postura ecologicamente correta quanto o reconhecimento da sacralidade da pessoa humana são uma «liturgia depois da liturgia», dimensões vitais da atualização eucarística da Igreja. A vida da Igreja é um manifesto respeito pela criação, bem como o lugar e a forma de viver a cultura da pessoa e da solidariedade.

Veneráveis Irmãos, e filhos amados no Senhor,

Ao longo deste período difícil é dever pastoral essencial da Igreja empreender iniciativas para conter a pandemia. Do mesmo modo, é um mandato ético categórico apoiar o acesso global à imunização contra o coronavírus, especialmente nas nações mais pobres, de acordo com as palavras de nosso Senhor: «Quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes» (Mt 25:40).

Devemos amar-nos uns aos outros «como Cristo nos amou» (Ef 5: 2) e mostrar-nos como «sacerdotes» da criação, protegendo-a e cultivando-a com cuidado e carinho, e oferecendo em ação de graças este dom tão precioso da Graça de Deus ao Criador de tudo.

E, concluindo, desejamos-vos, de todo o coração, um abençoado, saudável e fecundo ano eclesiástico, e invocamos sobre todos vós, por intercessão da Theotokos Pammakaristos, a graça e a misericórdia de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, a Quem seja a glória e o domínio até as eras eternas. Amém!

1º de setembro de 2021

✠ Bartolomeu de Constantinopla

Vosso fervoroso intercessor diante de Deus

Το Μήνυμα του Παναγιωτάτου Οικουμενικού Πατριάρχη Βαρθολομαίου για την εορτή της Ινδίκτου (1 Σεπτεμβρίου 2021). Η ημέρα αυτή είναι αφιερωμένη στην προσευχή υπέρ της Προστασίας του Φυσικού Περιβάλλοντος.

Posted by Ecumenical Patriarchate on Monday, August 30, 2021

Fonte: ecclesia.org.br

DONATE TO DOXOLOGIA INFONEWS

BANK: Eurobank Bulgaria AD (Postbank)

IBAN: BG46 BPBI 8898 4030 6876 01

or through PayPal